Rio de Janeiro - Centro Histórico


O Rio de Janeiro não é só praia... O Centro Histórico é lindo e vale um dia inteiro de visita!

Como nosso voo seria só de noite, fomos de manhã para o aeroporto Santos Dumont despachar as malas e fomos andando até o centro histórico. É muito perto e bem tranquilo para ir andando. 

Quem estiver em outra parte da cidade pode pegar um metrô e descer na estação Cinelândia, vai sair do lado da Biblioteca Nacional!

 

Nossa primeira parada foi na Academia Brasileira de Letras, localizada na Av. Presidente Wilson, 203. A Academia foi organizada em 1896 com o objetivo de dedicar-se à cultura da língua e da literatura nacionais, segundo os padrões da Academia Francesa. É composta por 40 membros, efetivos e perpétuos, e por 20 membros correspondentes estrangeiros. O prédio que a Academia ocupa hoje, foi doado pelo Governo Francês, em 1923, e é uma cópia do Petit Trianon, de Versalhes.

Para conhecer a parte que acontece as reuniões dos integrantes é preciso agendar uma visita guiada e como não tínhamos agendado não pudemos entrar, mas a parte de exposições é livre ao público e fomos ver a exposição de Machado de Assis e de 100 anos de Jorge Amado.


                                                                                                             Entrada da exposição de Machado de Assis

 

                                                                          Capas dos livros de Jorge Amado pelo mundo

 

                                                                       Gabriela Cravo e Canela em diferentes edições 

 

 

Continuamos andando pela Av. Presidente Wilson até chegar na Av. Rio Branco e entramos nela em direção à Praça Floriano, onde fica todo o complexo histórico. Ao chegar na Praça você já avista do lado esquerdo o Cine Odeon, mais a frente o amarelinho, do lado dele a Câmara Municipal, em frente o Teatro Municipal, e do lado direito a Biblioteca Nacional e ao lado dela o Museu de Belas Artes. 

 

O Cine Odeon só passamos em frente, não ia dar tempo de assistir nada. Ele foi inaugurado em 1926, quando a Cinelândia estava no auge dos cinemas (Cinelândia tem esse nome justamente por causa dos inúmeros cinemas que existia ao redor). Ele passou por restaurações patrocinadas pela BR / Petrobrás e hoje é um dos poucos que ainda tem na região. 

 

 

 

Paramos na Biblioteca Nacional e lá já tínhamos agendado a visita guiada. Basta ligar no tel 021 3095-3879 um dia antes e agendar. Vale muito a pena fazer a visita guiada, é gratuita e você tem uma visão geral de cada sala da Biblioteca, e ainda, pode entrar em locais reservados para funcionários. A Biblioteca Nacional é fantástica e possui um acervo incrível, contendo verdadeiras relíquias. É um excelente local para fazer qualquer tipo de estudo e pesquisa. Deu vontade de passar lá um dia todo lendo tudo, hehe!

 

                                                                                               Biblioteca Nacional

 

 

Fizemos uma pausa para o almoço e comemos no Amarelinho, um restaurante fundado em 1921, que leva esse nome pela cor da parede do edifício. A comida é simples, mas muito boa, tem aquele gosto de comida caseira que é o melhor tempero do mundo! Pedimos o Filé que vem com fritas, vinagrete, arroz e farofa e foi suficiente para duas pessoas. Adoramos!

 

                                                                                      Prédio onde fica o amarelinho
 

                                                                                                Nosso prato 

 

 

De lá já fomos para a Câmara Municipal que fica ao lado. Basta chegar na entrada (tem uma cordinha na porta, mas não está fechada) e falar que quer fazer a visita guiada. É gratuita também e o Bruno, que é o guia, explica muito bem! Ele nos levou para conhecer cada sala explicando todos os detalhes. O prédio é muito bonito, uma verdadeira relíquia. Foi ali que foi gravada várias cenas do seriado "O Brado Retumbante".

 

                                                                                            Câmara Municipal
 

 Plenário

 

                                                                                                         Plenário

 

 

Infelizmente o Teatro Municipal estava com um evento para um colégio e não pudemos entrar, apenas o admiramos de fora, e o Museu de Belas Artes é fechado nas segundas, então também não entramos, mas vamos voltar lá, hehe!

 

                                                           Teatro Municipal com vista da sacada da Câmara Municipal

 

 

Para encerrar o dia antes de voltarmos ao aeroporto, fomos andando até a Confeitaria Colombo. Inaugurada em 1894, a Confeitaria encontra-se na Rua Gonçalves Dias, 32. Em 1983 foi tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico e preservados seus salões, pesos e elementos decorativos.

Não importa a hora que você chegue, ela está sempre lotada, com um cardápio com café-da-manhã, lanches, doces, sorvetes, cafés, etc. O lugar encanta qualquer um, e o sabor fica melhor com o gostinho de história. Vale muito a pena conhecer.

Nos deliciamos na divina sobremesa Delícia de Nozes, com tartelette de nozes, sorvete de pistache e calda de chocolate.

 

                                                                                       Salão da Confeitaria Colombo
 

                                                                                                  Delícia de Nozes

 

 

Acabamos mais uma viagem... Mas o blog continua com mais informações, aguardem!! Beijoss e até a próxima!

 

Confira também

Paris 6 - São Paulo

Paris 6 - São Paulo

VEJA MAIS
São Paulo - Hotéis

São Paulo - Hotéis

VEJA MAIS



Comentários

Deixe seu comentário via facebook abaixo: